Mindfulness e yoga nas alturas, em parceria com companhias aéreas

Por Bruna e Ismael

Publicado em , , , , , | Tags : , , , , , , ,

Concordo quando dizem que a meditação, daqui a um tempo, vai ser natural para nós assim como os exercícios físicos são hoje. Com os seus benefícios absorvidos por cada vez mais pessoas. Do mesmo jeito que a gente fala que precisa voltar a malhar, a caminhar, vamos falar que precisamos urgente voltar a meditar!

Em qualquer uma de suas propostas, seja ela zen, mindfulness, na cama, no jardim, durante uma prática de yoga, o mais sensacional da meditação é que ela não precisa de nada para acontecer. Mantras, luz baixa, tapetinho, e até o silêncio, umas maravilhas. Mas sem eles também é mais do que possível. Como andar de bicicleta, a gente meio que já nasce sabendo. Só exercitar. Pausar, desacelerar, respirar, colocar-se presente no momento. Seja o observador, que sente profundamente cada respiração e que observa os pensamentos indo e vindo, deixando-os ir com leveza. De um minuto por dia a meia hora, o tempo é seu, sua vontade. Mas como os exercícios, quanto mais sentimos os benefícios, mais queremos fazer.

E ainda, em tempo onde a inteligência emocional, as experiências e as habilidades vão valer mais do que diplomas, a meditação é um aliado perfeito.

Além dos parques e praças, aplicativos e escolas, já vi encontros de meditação acontecendo na programação de museus e agora até em parceria com empresas aéreas.

Além de incentivar o movimento mindfulness, são iniciativas que têm como base a prática da concentração e da atenção plena quando no ambiente de um avião, aliviar o desconforto das vindas com o trânsito e aeroportos caóticos, das muitas horas sentados, a variação da pressão, ansiedade, o desalinhamento do ciclo de sono ou até mesmo o medo de voar, e permitir que os passageiros se sintam mais confortáveis, em geral. Uma estratégia de marketing que ilustra a crescente dedicação das companhias aéreas comerciais em se posicionarem como marcas de estilo de vida, ao invés de apenas um meio de transporte para quem viaja.

. Como o aplicativo Mind, que oferece mais de 200 sessões de meditação em sua versão mobile e se associou à Air France para oferecer aos viajantes 12 sessões, seis voltadas para crianças e seis para adultos, disponíveis em quatro idiomas e para passageiros em vôos de longa distância – como da França para o Brasil, por exemplo – em suas telas individuais. Uma meditação auditiva guiada e acompanhada por um vídeo.

Christophe André, autor de ”Meditar, dia após dia”, explica: “Viajar de avião é o momento para tirar algum tempo para si próprio. Tempo para se instalar, ler, refletir, ver um filme, e – porque não – tempo para meditar. Os exercícios de meditação propostos, e dos quais alguns foram desenvolvidos especialmente para a Air France, são o resultado de um método simples e secular validado pela investigação científica.

Para demonstrar o quanto a meditação pode ajudar as pessoas com medo de voar, por exemplo, Christophe trabalhou em conjunto com o centro anti-stress da Air France, que apoia passageiros há mais de 10 anos. Após um primeiro voo de teste, 90% dos passageiros a bordo se sentiu mais descontraído e 85% afirmou que essa experiência tinha aprimorado o seu conforto.

. Já pensou em praticar yoga em um avião? A colaboração entre a Pure Yoga e a Cathay Pacific tem como objetivo ajudar os viajantes a se esticar e a relaxarem em vôos longos, através da série “Travel Well with Yoga”, parte de sua campanha “Life Well Travelled”, com vídeos disponíveis em inglês, chinês, mandarim e japonês nas telas dos passageiros, demonstrando práticas de yoga e meditação que podem ser feitas em um assento (mesmo aqueles mais apertados). O diretor de marketing da Pure Group, Gary Wise, disse que o programa é um enorme passo à frente na visão da empresa de tornar o yoga mais acessível.

. O canal de meditação para vôos e os exercícios de áudio lançados pelo app de mindfulness Headspace – que traz a voz de um ex-monge budista e é um dos aplicativos de mindfulness mais populares da Apple Store – estão agora disponíveis a bordo dos aviões da JetBlue, Delta, United, Air Canada, British Airways e Cathay Pacific. Seu conteúdo é focado em exercícios de áudio em vôo para ajudar os passageiros a relaxar, dormir um pouco, ajudá-los a controlar o jet lag após o vôo e aprender uma nova habilidade para a vida. De acordo com o Headspace, suas “meditações no céu” agora alcançam mais de 750 milhões de passageiros ao ano.

. Foi uma outra empresa britância, a Virgin Atlantic, a pioneira em oferecer programas de meditação a bordo, há seis anos. Agora, ampliou sua oferta de bem estar com essências de aromaterapia disponíveis na classe executiva de seus voos, através de uma toalha quente infundida com óleos e que variam sendo dia ou noite, para ajudar os clientes a sentirem uma sensação calmante de bem estar no início do voo, e deixando-0 revivido e pronto para aventuras no pouso. Quem viaja durante a noite também recebe um spray de travesseiro para sono profundo que melhora a qualidade do sono e proporciona uma noite de sono mais tranquila.

 

Foto do topo: Kaitlyn Towner

Compartilhe esta história

Sobre Bruna e Ismael

Incentivamos pessoas e empresas a transformarem o presente e futuro com o Slow - Living, Empreendedorismo, Marketing, Trends.

Publicações Relacionadas