Soluções para o problema chamado plástico chegam na semana do Dia da Terra com a soma de ideias inovadoras, ativismo e ciência

Por Bruna Miranda

Publicado em , , , , , | Tags : , , , , , , , , , , ,

Um fim de semana para refletir e se inspirar. Ontem foi comemorado o Dia Mundial da Criatividade | World Creativity and Innovation Day, uma iniciativa colaborativa que cumpre a resolução da ONU pelo incentivo ao comportamento criativo e inovador para solucionar os desafios de desenvolvimento deste século.

E hoje, 22 de abril, no Dia da Terra, nada como a própria criatividade para nos trazer ideias que nos levam cada vez mais a esse caminho de impacto positivo. Uma soma essencial.

E como transformação primordial para nossa relação com o planeta, a evolução dos resíduos plásticos é um dos maiores desafios que temos para o agora e o amanhã, especialmente, com toda a comprovação de como está avançada a poluição causada por seu descarte. De acordo com uma estimativa divulgada no ano passado pelo jornal The Guardian, a humanidade consome um milhão de garrafas plásticas por minuto. Mas em 2016 apenas metade delas foram coletadas e apenas 7%  recicladas em novas garrafas. A maior parte foi para aterros sanitários ou descartada no ambiente.

Aqui em Cumbuco, por exemplo, onde estamos agora, é uma dor confirmar que, apesar de ser um lugar adorável, ele recebe o título de cidade e praia mais sujas que estivemos até hoje. Especialmente depois de cada fim de semana, onde o número de turistas aumenta e a semana começa com um rastro ainda pior de sujeira, em grande parte vinda dos plásticos descartáveis como garrafas, copos e canudos.

Porém, nessa última semana algumas iniciativas foram motivo de uma bela comemoração. E mais uma comprovação de como o caminho está sendo transformado através da conscientização do consumidor e das essenciais estratégias de inovação, oportunidades para as empresas que incluem substituir os descartáveis pelo reutilizar, o desenvolvimento de tecnologias em prol da reciclagem e da limpeza e a atuação em campanhas que trazem mais destaque ao tema unindo pessoas e negócios na mesma busca por uma visão holística, por uma economia circular e por um planeta mais limpo e preservado. 

. A Comissão de Meio Ambiente aprovou, no dia 17 de abril, um projeto que prevê a retirada gradual do plástico da composição de pratos, copos, bandejas e talheres descartáveis. Pelo texto, no prazo de dez anos o plástico deverá ser substituído por materiais biodegradáveis em itens destinados ao acondicionamento de alimentos prontos para o consumo.

. Outro destaque veio através da Nós Escola, que divulgou que a Escola Nova Gávea tomou a decisão de suspender o uso de canudos plásticos a partir da iniciativa dos próprios estudantes. Uma nova geração que já compartilha bons exemplos e instituições que seguem na mesma sintonia e no objetivo de transformar fazendo a sua parte.

. E esse veio da Europa, em que cotonetes e canudos de plástico podem ser proibidos na Inglaterra no próximo ano.

E, nessa semana do Dia da Terra, mais soluções globais prometem melhorar esse seríssimo quadro de poluição causado pelo acúmulo plástico:

. Cientistas britânicos aperfeiçoaram, por acaso, uma enzima natural que pode digerir alguns dos plásticos mais poluentes do mundo, o tipo PET, mais comum em garrafas plásticas e que leva centenas de anos para se decompor no meio ambiente. Essa descoberta acidental pode criar uma solução de reciclagem sustentável para resolver um dos maiores problemas ambientais enfrentados pelo planeta.

Uma foto de estúdio mostra um homem cercado por garrafas plásticas vazias para destacar a dependência do plástico no cotidiano das pessoas. Foto: Daniel Guevara | Greenpeace

. Em todo o mundo, ao longo do mês de abril, o Greenpeace e outros ativistas tomaram medidas para assumir a liderança na rejeição de plásticos descartáveis. Mais de um milhão de pessoas assinaram petições, levadas a lojas e restaurantes, e postaram fotos de embalagens terríveis nas redes sociais para alertar as empresas sobre o enorme e destrutivo impacto que elas causam através dos plásticos descartáveis. O Greenpeace tem convocado as pessoas globalmente a contribuírem para o “Million Acts of Blue” – ações que incentivam a conscientização e uma pressão sobre as empresas para reduzirem sua dependência dos plásticos de uso único – como parte do movimento #BreakFreeFromPlastic. “Neste Dia da Terra, é hora de confrontar a realidade de que não podemos simplesmente reciclar nossa saída dessa bagunça. Precisamos abordar o vício das corporações em plásticos descartáveis e seguir em uma direção melhor”.

 

The Ocean Cleanup

. Boyan Slat, agora com 22 anos, tinha apenas 18 quando apresentou em um TED Talk uma ideia inovadora para ajudar a coletar os trilhões de pedaços plásticos presentes nos oceanos. Ele largou a escola, recebeu 2.2 milhões de dólares em uma campanha de financiamento coletivo para tornar sua ideia real fundando a The Ocean Cleanup, uma instituição sem fins lucrativos. Depois de anos de trabalho, o dispositivo desenvolvido, um tubo preto com mais ou menos o comprimento de um campo de futebol, está pronto para fazer sua primeira viagem de coleta de lixo plástico.

 

Foto do topo: Greenpeace Philippines

Compartilhe esta história

Sobre Bruna Miranda

Incentivo pessoas e empresas a transformarem o presente e futuro com o Slow - Living, Empreendedorismo, Marketing, Trends.

Publicações Relacionadas