Guia Slow Pelo Brasil | Diário de bordo do Caetano | Dois

Por Ismael Sant'Ana

Publicado em , , , , , , | Tags : , , , , , , , , , , , ,

Antes de escolhermos o carro pra nossa nova jornada, procurei em vários sites de avaliações por comentários e dicas de como a CR-V se comportava no dia a dia, para nos ajudar a decidir se seria ela a nossa companheira. Êita, ela não, ele: o Caetano!

O resultado dessa pesquisa foi incrível! Descobri absolutamente quase nada!

Depois do bom desperdício das areias da vida, resolvi confiar na intuição, nas experiências anteriores com a Honda e na parceria antiga com a Vero Automóveis, onde nosso amigo foi resgatado!

Se tivesse encontrado avaliações precisas sobre o carro, talvez não tivesse sido ele, ou talvez sim, mas estaríamos certos da escolha para não termos surpresas pelo caminho.

Nossa garagem na Praia de Abaís

Achei na internet sobre potência, estabilidade, conforto, equipamentos de bordo, etc. Claro que são informações importantes, mas não eram as que queríamos. Não vimos nenhum teste real sobre distâncias longas, da CR-V e de nenhum outro, ou ninguém comentando sobre “ei, você, pode colocar bagagens pesadas no porta-malas e cruzar o nordeste sem grande problemas, só tome cuidado com isso ou aquilo, ok”? “Se você tomar esses cuidados e fizer aquele ajuste, pode viajar até o Acre”! “Viajei 10.000 km com esse carro e as manutenções e gastos que tive foram esses aqui, ó”! “Passei num buraquinho ali e, vixe, olha o estrago”! “Olha, esse carro é bom mesmo para ficar na cidade, já na estrada, só vai bem nos primeiros 2000 km”. Essas são as informações importantes para quem precisa escolher um carro para viajar longas distâncias e também pro dia a dia! O mais perto que encontrei foram testes de viagens de 1500km com o carro tal, mas depois ele foi devolvido pra montadora ou pra locadora. E aí? E o depois? O que deve ser feito nesse carro para quem quiser rodar mais 10, 20, 30 mil km?

Nossa vontade com esses artigos é poder compartilhar algo real (e útil) para quem procura o carro, especificamente, para quem queira uma viagem/vida longa, como a nossa, ou para quem, simplesmente, esteja curioso em saber a parte prática de uma andança dessas.

Já percorremos 2520 km e ainda faltam 1.100 km pro nosso primeiro objetivo que é Fortaleza. Digo primeiro, porque depois de lá, teremos outros destinos, outros planos e outros tantos km nos esperando pela frente.

 

26/10/2017

KM 2520

Custo com gasolina: R$1004,11 (doído)

Rally da chuva Sergipe

Chegamos à praia do Abaís já próximo ao pôr do sol, no tempo exato para esvaziar o Caetano antes de anoitecer. E como por aqui anoitece depressa! No dia seguinte, vimos que o amigo ainda estava arriado, principalmente na suspensão traseira direita, voltando ao normal aos poucos (dois dias depois), após andarmos com ele vazio algumas vezes. Já sabíamos que um alinhamento era necessário, desde os buracos em Trancoso, mas será que a suspensão também precisaria de reparos? Estradas de terra e areia foram comuns nos onze dias que estivemos por lá, porém nada que exigisse demais do carro, exceto um pseudo rally num dia de chuva (ah, se fosse 4×4). Foi tempo de descansos pro corpo, pra mente e pro motor.

Já no quinto dia, o efeito da maresia era visível (estávamos a 100m do mar) e as raspadas e rangidas começaram, além da terra e areia se acumulando por fora e por dentro. Esse é um alerta que poucos dão sobre o morar na praia, mas bastante válido. Ouvimos relatos de escapamentos caindo com 3 meses de maresia, e de carros sendo perdidos com um ano. Quanto tempo seria seguro estar ali? Ficamos com essa questão. Durante essa estadia, saímos duas vezes para o centro de Estância, a 43km da praia, buscando correios, farmácias e supermercados mais completos. Na estrada, já pudemos sentir o aumento no consumo de gasolina para 9,2km/l, sem bagagens.

Enfim, carro carregado novamente e, de Estância, viemos para Aracaju, onde o consumo foi um pouco menor no trecho (9,5km/l), mudando a média geral para 10km/l.

Nossa garagem em Aracaju

 

Pós lava jato, ê maravilha

Na primeira noite na casa nova (post em breve), a surpresa do chuvão na madrugada e a mais surpresa ainda em ver o tanto de lama que saiu do Caetano durante o toró. Na mesma manhã, lava-jato urgente para retirar as montanhas de terras do carro, além de amenizar os efeitos do mar, mais preocupantes. Optei por não pulverizar com os famosos óleos que o pessoal daqui gosta, para não estragar o dia do amigo que fosse alinhar o Caetano logo em seguida.

 

Alinhamento na Serigy

Alinhamento na concessionária Honda, a Serigy, por incríveis 45 reais pelos dois eixos (sim, os dois eixos) feito com sucesso e a revisão da suspensão traseira que, para nossa felicidade, aparentemente estava ok. Ainda faltam 4 mil km pra próxima revisão geral e troca do óleo e filtros. Ou seja, esperamos chegar tranquilos ao Ceará. Alerta pros pneus traseiros que, provavelmente, precisarão ser trocados em Fortaleza, num custo estimado de R$600 cada. Mas até lá, tem muito chão pra andar ainda e muitas alegrias pra viver, nesses vários dias a serem construídos.

 

 

 

Falando em alegrias, hoje, 26/10, foi um dia especial! Fizemos as primeiras tattoos no Caetano, eternizando esses momentos e levando essas inspirações por aí, mais visivelmente! (Mostramos com mais detalhes em breve)

Até a próxima!

Compartilhe esta história

Publicações Relacionadas