Guia Slow Pelo Brasil | Diário de bordo do Caetano, o Carro | Um

Por Ismael Sant'Ana

Publicado em , , , , , , | Tags : , , , , , , , , , , , , , ,

23 de setembro

KM 0

Chegou o dia da saída! Apartamento desfeito, mobília guardada na casa da minha mãe (será que voltaremos a usar?) e a descoberta de várias tranqueiras que juntamos mesmo sem precisar. Devidamente doadas a quem for útil.

Do que tínhamos antes, viramos apenas duas malas, dois cachorros, um processador de alimentos, duas panelas de estimação e muitos Guias Slow Living | Brasil dentro de um carro.

E assim chegamos ao tema desse monólogo: o carro. O nosso bravo acompanhante é o Caetano, um Honda CR-V 2009 que, apesar de não ser 4×4, será um bom aliado nessa nova vida.

Com conforto excepcional (excepcional mesmo) e espaço interno impressionante, aliados a uma excelente estabilidade nas estradas, dispensa complementos como carretinhas e maleiros no teto. Cem porcento revisado no alto dos seus 86 mil km rodados, mantém o seu estado de novo, nos deixando confiantes para chegar ao Ceará, nessa primeira fase do Review pelo nordeste, até a próxima revisão e o novo caminho a seguir.

.

Apesar desses vários benefícios, não podemos ignorar a sua falta de músculos para a responsabilidade de carregar essas quatro vidas a bordo, não só nos quilos, mas em todos os sentidos, pois tudo o que precisaremos daqui pra frente estará dentro dele. Uma grande falha da dona Honda, pois, por ser bem pesado (como será com toda essa bagagem?), as respostas do motor são lentas, sendo necessário esgoela-lo em alguns casos, deixando o consumo elevado por esse esforço. Essa também é uma grande preocupação nossa na estrada, pois toda economia é bem vinda, além da emissão de CO2.

Mas, fazendo a justiça ao Caetano, os acertos mantém o equilíbrio e o importante é o nosso bem estar e segurança por esse estradão que nos espera. Partimos hoje, nesse começo de primavera, para Ipatinga e amanhã para a Bahia. Muita expectativa pela frente…

 

12 de outubro

KM 2084

Escrevemos agora de Sergipe, no município de Estância, de uma sossegada casa de madeira muito próxima à praia de Abaís, mais parecida com uma simpática cabana, dessas que colocamos o mingau na janela pros ursos comerem (foto do topo do texto).

Na casa de novos amigos, Juan e Olga, onde fomos convidados a nos hospedar na Praia do Forte – Mata de São João/BA: @airbnbbaleias

Caetano continua firme, apesar de alguns sustos pela estrada, principalmente na chegada a Trancoso. As imprudências que assistimos foram bizarras, incluindo dois caminhões na contramão em curvas sem visibilidade, uma deles nos jogando em um buraco para sair do encontro com Jesus antes da hora.

Depois do susto e da pancada, vimos como o Caetano foi valente. Na estradinha para Trancoso, tome mais buracos, mostrando que o motor pode ser fraco, mas que o SUV de tiozão tem o queixo duro e as pernas também, já que o peso das bagagens não era pouco não, e muitos outros carros ficaram na estrada com os pneus rasgados ou a suspensão danificada. De Salvador a Sergipe, estrada tranquila, porém sem duplicação total das vias.

.

O consumo de gasolina foi alto, média de 10,2 km/litro no percurso, nos deixando com certo aperto nos postos que encontramos por aí (uns trechos escassos e outros, apesar de boa variedade de estabelecimentos, com preços bem altos no combustível). Por sorte, as gasolinas que usamos – em Minas, só postos da Ipiranga, devido ao Km de Vantagens e Posto Ipiranga na Web. Na Bahia, o primeiro que passasse e que tivesse, pelo menos, uma bandeira conhecida – não fizeram o Caetano chiar. Porém, chiou bem para carregar o peso da barriga cheia, mas se manteve bastante estável nas curvas, mostrando que Honda é Honda nessa parte.

No ferry boat, a caminho de Salvador

A viagem seguiu. Trancoso, Salvador, Praia do Forte, com algumas estradas de terra para acompanhar e a falta danada de ser um 4×4. Quase ficamos engasgados numa semi duna que encontramos em Massarandupió/BA. Agora em Sergipe, com estradas de terra e também areia, estamos bem, por enquanto. Conseguimos esvaziar o Caetano para ele ter um respiro e descansar as pernas já um pouco tortas. Momento de pausa para reavaliarmos também toda a nossa tralha.

E vamos conversando…

Na casa de novos amigos, Juan e Olga, onde fomos convidados a nos hospedar na Praia do Forte – Mata de São João/BA: @airbnbbaleias

Compartilhe esta história

Publicações Relacionadas