Guia Slow Pelo Brasil | Primeira Parada, Trancoso

Por Bruna Miranda

Publicado em , , , , | Tags : , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Desde o início do planejamento do #guiaslowpelobrasil #reviewslowlivingnaestrada decidimos focar em casas compartilhadas, como o airbnb e também as casinhas de temporada dos residentes locais que às vezes nem na internet divulgam, ficam ali no cartaz e/ou no boca a boca mesmo. Hotéis e pousadas em casos específicos, como para conhecer os que são pet friendly. Tanto porque queremos o clima de casa quanto pra podermos cozinhar (pela comida vegana, porque gostamos de comer o que fazemos, pela economia…). ⠀

Que foi o que esquematizamos pra Trancoso e aí logo ao chegar já comprovamos que tem que ter paciência e abraçar o que não sai como planejado (especialmente porque em boa parte dos casos vem algo melhor depois). Chegamos no começo da noite e só lá, cansados, soubemos que exatamente na frente da nossa casa tinha uma obra acontecendo. Tão perto que daria pra bater um papo com os pedreiros, rs. Saímos de uma obra barulhenta, de meses, no Santa Tereza, direto pra outra na Bahia… ⠀

Dormimos por lá e no outro dia saímos de mala e cuia pela cidade procurando outro lugar que vimos no booking. Achamos, mas não tinha ninguém em casa. Indo para outras dicas que recebemos, acabamos encontrando o Anderson, que trabalha como guia turístico lá e nos levou a uma pousadinha no início do Quadrado, a Pôr do Sol, muito bem localizada (pra fazer tudo a pé) e ainda um pouco “escondida”, mais tranquila. Apesar de não ser o foco, lá era agradável e parecia uma vila, simples e arrumadinha em seus “detalhes de slow living”, rs. Quem nos recebeu foi a Emília, nativa de Trancoso, que mora na casinha da frente e acabou virando uma companhia querida e um suporte pros nossos primeiros dias. Nada melhor que esse caloroso contato local, essas trocas. E o valor, muito justo. Especialmente por não estarmos em alta temporada e por esse contato diretamente presencial, tivemos um bom desconto.


Se tivesse uma cozinha, dava pra morar! Sem ela nos viramos no self service dentro da cidade, na padaria ali de perto (salada de frutas, pão de sal com geleia, tapioca, sucos, café…) e no restaurante orgânico/vegetariano que postei em nosso Instagram (lá tá também a preciosidade do cacau e da jaca na Bahia e no quintal e jardim da pousada, uma abundância que dá tanto gosto). ⠀

Próxima parada, Salvador!

Compartilhe esta história

Sobre Bruna Miranda

Bruna é empreendedora e jornalista, idealizadora da plataforma Review e da revista impressa Guia Slow Living, e está experimentando uma vida nômade pelo Brasil. É movida pelo que é atemporal ...

Publicações Relacionadas