Para um dia a dia mais slow

Por Bruna e Ismael

Publicado em , , , , , , | Tags : , , , , , , , , , , , , ,

Como praticar uma vida mais slow no dia a dia, de maneiras simples e prazerosas, como o tema já nos sugere? Acredito serem infinitas, as opções, considerando os gostos de cada um. Mas claro que também temos muito em comum: sabe aquelas coisas deliciosas que a correria do dia a dia nos deixou esquecer que adoramos? Aqueles prazeres essenciais de toda uma vida?

O Guia Slow Living Dois traz a sessão “Para um dia a dia mais slow”, que você confere na íntegra na revista e também abaixo (incluindo algumas inspirações a mais que não entraram na versão impressa!).

Para a gente poder parar por um momento, refletir e (re) valorizar o que nos preenche de verdade, esteja aqui descrito ou não. E daí nos lembrarmos de criar pequenas brechas na agenda (prioridades, mesmo) para esses momentos tão bons. Ouso dizer que são tão marcantes e até inesquecíveis por sua simplicidade e afeto, partes de nossa essência.

– Espreguiçar-se lentamente ao acordar.
– Sentir pela manhã o calor e luz do sol.
– Agradecer, sempre! Sentir a gratidão aquecer o peito, por cada maravilha que a vida nos oferece.
– Meditar. Mesmo que por alguns minutinhos por dia, de manhã e à noite.
– Sentir o cheirinho do café no coador.
– Um café da manhã caprichado.
– Aromas gostosos pela casa, de um difusor, aromatizador, incenso, vela…
– Acender velas na mesa de jantar, pela casa, para uma conversa aconchegante, para ler…
– Um banho morno.
– Aprender algo novo.
– Oxigenar bem o corpo respirando profundamente, sempre que se lembrar e, principalmente, quando sentir o stress ou outros sentimentos negativos aparecendo.
– Escrever. À mão.
– Andar à pé, pelo bairro, pela cidade.
– Preparar uma refeição caprichosa. Para você ou para compartilhar.
– Aproveitar bons e essenciais momentos de SILÊNCIO.
– Perceber o seu redor, a cada dia, com um olhar renovado.
– Desenhar, pintar, colorir.
– Ouvir suas músicas favoritas. Dar chances a músicas revigorantes e relaxantes.
– Andar de bicicleta.
– Relembrar como é andar de patins!
– Cochilar.
– Fazer a sesta (ou siesta!)
– Aproveitar um lago, rio, cachoeira, o mar.
– Sempre que possível, escapar para um espaço natural. Respirar ao ar livre, ouvir o som da natureza, renovar as energias.
– Frequentar os espaços públicos da sua cidade, ou, ainda, ao viajar: parques, praças, museus, bibliotecas, mirantes…
– Fazer compras para você e para presentear em feirinhas pela cidade. Comprar do pequeno, de quem faz, de quem cuida.
– Cantar (no chuveiro ou naquele karaokê esperto!).
– Reparar nas nuvens, suas formas, seus movimentos no céu.
– Hipnotizar-se com a beleza e a energia femininas da lua. Revigorar-se.
– Ligue para um amigo, amiga, parente, faça uma surpresa! Tão bom ouvir a voz de quem a gente ama.
– Desconectar-se. Já tentou ficar um fim de semana inteiro offline? E de 21h às 9h? Incrível como o tempo rende e nossa mente se tranquiliza.
– Plante, compre, dê flores. Enfeite sua casa, presenteie alguém, conhecido ou não. Alegre-se com essa agradável surpresa. Ou ainda, pelos seus próprios caminhos pode ter alguma folhagem, alguma muda ou até mesmo alguma árvore frutífera, já reparou?
– Cuide de uma hortinha. Na janela, no quintal, e que tal iniciar uma horta comunitária?
– Tente fazer as coisas em um ritmo mais ameno (não devagar, literalmente). Uma coisa de cada vez, bem feitas. Sem pressa, sem correr, sem se afobar. Com cuidado e capricho. Comemore os resultados e faça disso um (excelente) hábito!
– Percorra novos trajetos em sua cidade. Descubra cantinhos nunca antes explorados e surpreenda-se com os detalhes.
– Aproveite os benefícios dos óleos essenciais para receitas naturais, para casa, para o corpo…
– Visite as exposições em sua cidade. As de fora, as permanentes, reveja, aprecie.
– Crie seus momentos de pausa durante o dia. Para um cafezinho, para olhar pela janela, para uma leitura agradável, uma música, para um simples e poderoso contemplar…
– Aproveite o humor que existe no mundo! Seja com um seriado, uma tirinha, aquele amigo que não deixa escapar um bom motivo para gargalhar. Aliás, mantenha pessoas assim por perto! Faz bem para a alma e para o corpo.
– Perdoe. Suas falhas e as dos outros. Todos somos imperfeitos e aprendizes eternos. Pratique e fortaleça a compaixão e empatia.
– Passe o maior tempo possível com os animais e crianças. Fofuras que nos ensinam sobre o amor e a pureza.
– Suba em uma árvore.
– Abrace uma árvore.
– Plante uma árvore.
– Leia poesia. Escreva poesia. Mesmo que seja para ninguém ler.
– Dance! Libere suas emoções!
– Desabafe com alguém que lhe deseja o bem.
– Pratique yoga, mesmo que nas praças da cidade. Aprenda um pouquinho mais, a cada dia, sobre essa filosofia milenar que é essencial para o autoconhecimento, a evolução humana, a paz interior, o amor por si mesmo, pelos outros e pela vida.
– Engaje-se em pequenos atos de gentileza, que são tudo nessa vida!
– Caminhe, corra, nade. Mover-se para um bem estar que não tem preço!
– Perceba seu corpo, como ele é perfeito em suas particularidades, como ele te possibilita estar aqui, vivo.
– Olhe para as estrelas. Perca-se em bons pensamentos diante da imensidão do universo.
– Coloque as pernas para cima, na parede.
– Um relaxante escalda pés!
– Desapegue do que não lhe serve mais (material e emocionalmente), deixe ir, liberte, sinta-se mais leve. Cada coisa tem a sua função e seu tempo.
– Um cochilo. Na rede. No colo de alguém querido. Na sombra de uma árvore.
– Faça uma refeição em completo silêncio.
– Monte um pequeno altar em casa ou no trabalho. Não necessariamente religioso, de acordo com a sua escolha. Uma vela, flores e objetos que lhe trazem boas lembranças são suficientes para um cantinho especial e de recarga de boas vibrações.
– Toque um instrumento musical, crie sua própria música.
– Pinte uma parede.
– Escreva uma carta e envie pelos correios. Faça uma surpresa!
– Leia sempre. Aprenda, desaprenda, inspire-se, faça parte da história.
– Visite um sebo, um brechó, e saia maravilhado com suas descobertas e relíquias.
– Faça seu próprio pão, leite, tempero. Ou compre de quem faz e sinta a diferença no paladar, na qualidade, no corpo.
– Faça um trabalho voluntário.
– Priorize sempre o dormir bem, o descansar, o lazer, o tempo para fazer nada.
– Priorize também o amor e sua força, sua luz. A si mesmo e a todos!
– E que tal fazer a sua própria lista? Há uma infinidade de possibilidades para se viver de uma maneira mais slow, para lembrar-se dos pequenos e essenciais prazeres e para sentir-se agradecido por estar vivo. Sempre há motivos e maneiras, simples, para encantar-se em um bem viver.

Foto do topo por Silvia Vasconcellos

Compartilhe esta história

Sobre Bruna e Ismael

Na estrada para inspirar e compartilhar mais equilíbrio e escolhas conscientes, desaceleradas e significativas. De vida, consumo, trabalho e viagens. Seus benefícios e transformações pro mundo, pra nós mesmos e ...

Publicações Relacionadas