Minimalismo na prática | Guia Slow Living Um

Por Bruna Miranda

Publicado em , | Tags : , , , , ,

– Por Graziella Giannini para a Edição Um do Guia Slow Living

 

O assunto aqui é o Minimalismo. Embora essa palavra muitas vezes seja um trava línguas, essa filosofia tem estado muito presente, nos dias atuais, nos assuntos rotineiros de algumas pessoas.

A história nos dá algumas versões diferentes de sua origem, mas eu prefiro pensar que o minimalismo é um movimento orgânico, que chegou por conta de transformações oriundas de observações a respeito do que é de fato essencial se ter ou ser.

No minimalismo, movimento que busca excluir os excessos e manter as essências, o foco é a qualidade e não a quantidade. Mas, para chegar a um ponto de equilíbrio, o movimento precisa passar por alguns caminhos importantes.

• Conheça você mesmo: compreenda o que você é diante do mundo. Entenda sua vida profissional, sentimental, suas ambições, visões de mundo, sua necessidade social, etc. Diante disso, você passa a ter um ponto de partida.

• Complete a frase: quero ser minimalista por quê… É importante deixar claro quais são os seus objetivos nesta caminhada. Busca qualidade de vida? Ou a princípio quer somente se livrar de tralhas? Quer ter mais foco? Ou aproveitar mais intensamente as coisas que possui? Encontre sua linha e siga com ela.

• Estabeleça metas: quer limpar um espaço, dar destino a roupas que não usa mais, fazer um bazar, diminuir suas coisas em 100 peças? Estabeleça uma data e determine como irá fazer para conseguir esse objetivo.

• Entenda as diferenças entre coisas e pessoas: coisas são objetivos que são usados e descartados quando não tem mais uso. Ou doamos, consertamos ou jogamos no lixo. Pessoas a gente cuida, valoriza, ama, não vive sem. Por mais que você goste das suas coisas, elas são simplesmente coisas.

• Descarte corretamente: pense que uma roupa não pode ir para o lixo apenas porque a moda mudou. Doe a um amigo, faça um bazar, faça caridade. Descartar de forma incorreta contribui para a produção desnecessária de lixo, fora o peso no ecossistema.

• Máxima utilização com o custo justo: este é o lema da compra. Invista o suficiente para ter um produto de qualidade e utilizar ao máximo, às vezes até a vida toda.

• Invista no tempo: organize sua agenda para ter tempo para você, sua família, amigos e para não fazer nada.

• Pense simples: um piquenique vale mais do que um almoço em um restaurante requintado, pelo fato de que a refeição passa a ser uma experiência. Pense em como tornar outras coisas em experiências e divirta-se.

• De onde vem e para onde vai: procure saber como foram feitas as roupas e coisas que costuma comprar. Fomente o comércio local e perceba quantos benefícios pode ter com uma atitude tão simples.

Pode parecer trivial, mas já parou para colocar isso em prática? Embora pareça mais fácil do que você imagina, fazer isso acontecer leva tempo e pode transformar a sua vida em algo mais simples e leve. Lembre-se de que hábitos precisam de prática para funcionar. Boa sorte na caminhada!

Conheça também o Guia Slow Living Dois
Foto do topo por Silvia Vasconcellos

Compartilhe esta história

Sobre Bruna Miranda

Bruna é empreendedora e jornalista, idealizadora da plataforma Review e da revista impressa Guia Slow Living, e está experimentando uma vida nômade pelo Brasil. É movida pelo que é atemporal ...

Publicações Relacionadas