Entre e sinta-se à vontade, bem vindos à nossa mesa

Por Bruna Miranda

Publicado em , | Tags : , , , , ,

– Por Silvia Vasconcelos para a Edição Um do Guia Slow Living

Quando a Bruna e a Luna me convidaram para fazer parte da equipe do Guia como fotógrafa e colunista de gastronomia, não hesitei em responder um “sim, claro!” bem feliz em poder conversar nesse espaço sobre o meu olhar para o tema e como o encontro no meu dia a dia, assim, de forma natural e bem leve.

Quem me conhece sabe que sou cheia de convicções, atenta às mudanças do mundo e bem aberta àquelas que são benéficas para o corpo, para a alma e para a relação entre as pessoas; e confesso, pouco apegada às “bandeiras“ por um certo medo de ser engessada por suas ideologias. Faço algumas escolhas e não as deixo de aprimorar sempre.

A denominação Slow Living chegou a mim de forma inversa, eu diria. Buscando um bem estar diário, me descobri bem perto da busca pelo equilíbrio, palavra principal do meu vocabulário. Tenho mais a ver com o sentido das coisas do que com os movimentos em si, e é nesta ordem que acredito em mudança de comportamento. Quando vivenciamos um necessidade, nos abrimos para uma nova experiência e assim, descobrimos um mundo novo. Cada um tem a sua porta de entrada.

Ufa! Agora sim podemos começar a falar em gastronomia. Esta foi a minha porta de entrada para uma alimentação que, aos poucos, fui descobrindo que se chamava gastronomia sustentável, e que, por trás disso, já havia um movimento que fundamentava tal comportamento. E aí, tudo fez bastante sentido e o termo sustentabilidade foi entrando na minha também em pequenas doses. Preparos mais práticos, necessários à nossa rotina, e frescos, necessários ao nosso bem estar. O “Bem Viver”, meu e das pessoas para quem amo cozinhar e montar uma mesa, se instalou, e, no seu sentido mais amplo, o desenvolvimento regional bateu à minha porta e veio fazer as refeições com a gente, complementando nosso encontro, nosso dia a dia.

Nessa coluna, a ideia é conversar sobre como nos aproximarmos cada vez mais do mundo e de uma vida leve, mais consciente e com ritmo necessário ao nosso corpo, à nossa alma e a dos outros. A esse ritmo deu-­‐se o nome de Slow, um comportamento que vem fazendo muito sentido e, a mim, inspira contemporaneidade, modernidade. É neste contexto que aqui falaremos sobre ingredientes, pré-preparos, preparos, formas de armazenamento e uma dispensa cheia de significado.

Ah, quanto à fotografia, ela chegou na minha vida da mesma forma, mas depois conto essa história. Hoje é através dela que também busco ver, contar e fomentar um mundo mais autêntico e melhor!

Conheça também o Guia Slow Living Dois
Foto do topo por ela própria.

Compartilhe esta história

Sobre Bruna Miranda

Bruna é empreendedora e jornalista, idealizadora da plataforma Review e da revista impressa Guia Slow Living, e está experimentando uma vida nômade pelo Brasil. É movida pelo que é atemporal ...

Publicações Relacionadas