Manhãs criativas pelo mundo

Por Bruna Miranda

Publicado em , | Tags : , , , , , , , ,

O conceito é simples: um café da manhã e uma conversa sobre um tema atual, global e relevante, gratuito e aberto a quem quiser participar – só exige uma inscrição feita com antecedência. Foi assim que, em 2008, em Nova York, Tina Roth Eisenberg criou o CreativeMornings, um evento acessível para a comunidade criativa local.

Foto Ricardo Lanza

Foto Ricardo Lanza

O projeto cresceu e, hoje, além da Big Apple, é realizado em 57 cidades espalhadas pelo mundo, de Aarhus a Zurique, passando por Bangalore e Cidade do Cabo (dois anos depois, já somam 128 cidades!). No Brasil, já acontece em São Paulo e em Belo Horizonte (agora também no Rio de Janeiro, Curitiba e Porto Alegre). Os participantes se reúnem para aproveitar um bom café e comidinhas, com pessoas que têm em comum a vontade de aprender e de compartilhar conhecimento em suas respectivas áreas. Organizados por voluntários em equipes de cada cidade, promovem um espaço aberto para conversas que conectam profissionais e valorizam o talento.

Foto: Ricardo Lanza

Foto: Ricardo Lanza

Creative Mornings BH

Na capital mineira, já tivemos cinco edições, que alcançaram a impressionante média de tempo para o esgotamento das vagas: 46 segundos após a abertura das inscrições (agora, 2 anos depois, já foram mais de 20 edições, com mais de 2.300 inscritos e mais de 600 xícaras de café!).

Foto: Ricardo Lanza

Foto: Ricardo Lanza

Quem conta a “saga” de trazer o evento para os mineiros é Leandro Alvarenga, que se juntou a Diego Rezende e Pedro Raslan para a empreitada. Sentiram a necessidade de promovê-lo como forma de unir os profissionais da indústria criativa de Belo Horizonte e realizar uma troca de contatos e experiências entre os participantes. “Acredito que BH tem um potencial criativo único no cenário brasileiro, mas, como ele é inexplorado, cria um êxodo de profissionais para outros mercados. Costumo brincar que todo país tem três cidades chave – uma dos negócios, outra do turismo e outra da criatividade – no Brasil, temos todo o potencial para ser a Cidade Criativa, a “Portland Brasileira”. Mas, para que isso aconteça, não basta reclamar e esperar de braços cruzados. É preciso colocar a mão na massa”, explica Leandro. E foi o que fizeram. Ele conta ainda que todo o processo para dar início ao projeto em BH levou cerca de seis meses. Incluiu análises de motivações e currículos, entrevistas para verificação do verdadeiro potencial e a relevância do evento para a cidade, o que foi mostrado em um vídeo de apresentação. Ao, finalmente, receberem o “ok”  da sede, dois meses depois já realizavam a primeira edição do Creative Mornings BH.

Foto: Fábio Charchar

Desde a estreia, os profissionais são ligados, principalmente, às áreas de marketing, design, publicidade, arte, tecnologia, empreendedorismo e inovação. “Quem trabalha com essas especializações precisa uns dos outros para fazer com que as coisas aconteçam. Nossa proposta é criar uma plataforma para que essas pessoas se conheçam e, assim, toda a indústria possa se desenvolver. Temos muito talento aqui, mas é preciso que haja mais abertura e também mais profissionalização”, analisa Leandro.

Foto: Fábio Charchar

Nesse sentido, o Creative Mornings é ideal, pois é estruturado ao redor de uma palestra com conteúdo de alta qualidade somado ao café da manhã para networking. “A proposta é simples e eficaz. De maneira informal, já acompanhamos diversas parcerias que nasceram a partir dali”. Além dos três organizadores, Leandro ressalta que seus parceiros são fundamentais na realização do evento e garantem a sua gratuidade.

Creative Mornings Belo Horizonte 8

Mesmo com um número reduzido de participantes, o alcance de seu conteúdo é bastante abrangente, já que todas as palestras são filmadas e disponibilizadas online. Os organizadores ao redor do mundo mantém contato em uma crescente rede pelo site global do projeto, que é disponibilizado em mais de dez idiomas, com um sistema atualizado de inscrição e compartilhamento de informações. Para os eventos futuros, o desafio é manter o equilíbrio ao aumentar a proporção e torná-los ainda mais acessíveis. Sempre, claro, em busca de conteúdos cada vez mais inovadores e relevantes.

Falando nisso, amanhã, quarta, às 11h, acontece mais uma sessão de inscrições para o próximo evento, que chega globalmente com o tema Empatia (maravilhoso!) e acontece no dia 30 de setembro, com o palestrante Sidarta Ribeiro, no MMGerdau. Saiba mais.

Creative Mornings Belo Horizonte Empatia

Compartilhe esta história

Sobre Bruna Miranda

Bruna é empreendedora e jornalista, idealizadora da plataforma Review e da revista impressa Guia Slow Living, e está experimentando uma vida nômade pelo Brasil. É movida pelo que é atemporal ...

Publicações Relacionadas