Orgânicas para bem estar | Guia Slow Living Dois

Por Bruna Miranda

Publicado em , | Tags : , , , , , , , , , , ,

Conteúdo da coluna Casa no Guia Slow Living Dois, que você encontra aqui.

Quando pensamos em orgânicos, normalmente já associamos à alimentação, certo? Produtos sem agrotóxicos que são muito mais saudáveis para a nossa saúde, para o meio ambiente e para quem produz. E igualmente vindas da terra para a nossa casa, escritório ou evento, as flores e plantas em geral também merecem cuidados específicos em seu cultivo para abrangentes benefícios. Ainda não muito conhecidas, as flores orgânicas chegam para fortalecer esse mercado!

Conversei sobre essa maravilha com o Valdeci Verdelho, jornalista e produtor na Agroflora Verde – Flores Tropicais Orgânicas, juntamente com sua esposa, Érica Tardivo, professora. Interessados em mesclar suas atividades profissionais estressantes a outra menos agitada e mais ligada à natureza, produzem flores orgânicas no Sítio de Corte, em Jaboticatubas, a menos de 10 quilômetros de Lagoa Santa, Minas Gerais, sendo a primeira a receber a certificação orgânica para flores tropicais no Brasil. Eles foram procurados pela equipe de Sustentabilidade das Olimpíadas Rio 2016, que afirmou ser um grande interesse da organização ter flores tropicais orgânicas nos eventos.

Quando vocês começaram a investir nas flores orgânicas?
Começamos a investir neste projeto há sete anos, houve um longo período de planejamento e preparação. No final de 2012, foram plantadas as primeiras mudas e, na primavera de 2013, teve início a produção.

Heliconia e Pink Torch Ginger

De onde veio a proposta?
O projeto de plantar flores surgiu como uma alternativa para mesclar a atividade profissional intelectual, mas estressante, com outra menos agitada, mais ligada à natureza e conectada à qualidade de vida. Tenho formação em jornalismo, trabalhei durante anos em veículos nacionais (como O Estado de São Paulo, Folha de São Paulo, Isto É, Exame) e, nos últimos 20 anos, tenho me dedicado à comunicação corporativa. A Érica tinha uma carreira de professora concursada em São Paulo, com mestrado em Arte, Educação e Cultura. Hoje, dividimos nossa vida entre São Paulo e Lagoa Santa e não vemos a hora de podermos nos estabelecer aqui definitivamente.

Vocês atuavam com flores “convencionais” e resolveram adotar a produção orgânica ou já começaram com essa proposta sustentável?
Desde o início, este projeto tinha o objetivo de ser ambientalmente responsável, socialmente justo e economicamente viável, mas a inspiração para torná-lo orgânico nasceu dentro da Epamig, em São João Del Rey, durante a participação no 4º Seminário Mineiro de Floricultura, em agosto de 2010. Saí do evento com a decisão de buscar a certificação orgânica. Desde então, todo o manejo segue os princípios da produção orgânica.

Vocês mesmos cuidam da produção?
Sempre que podemos pomos a mão na massa, ou na terra, mas o dia a dia da produção é de responsabilidade de uma equipe, por enquanto pequena, que trabalha com muita dedicação no plantio, manejo, colheita e pós colheita. A Érica responde por tudo que envolve ornamentação floral, seja a criação de buquês ou projetos de eventos, e o relacionamento com os clientes. Eu cuido do marketing e parte comercial.

Quais as flores cultivadas?
Temos uma ampla variedade de helicônias, como, por exemplo, Sassy, Fire Bird, Red Opal, She, She Imperial, entre outras. Alpinias, tais como Jungle King, Kimi, Purpurata Red, Purpurata Pink. Várias cores de Etlingeras, conhecidas popularmente como bastão do imperador. Além das flores, temos uma linha de belíssimas folhagens, como dracenas e as cordylines Exótica, Salmão, Kiwi, Nevada, Baby Bronze.

10 motivos para preferir flores com certificado de produto orgânico
1. Embeleza sem deixar resíduos.
2. Não agride o meio ambiente.
3. Reduz os compostos tóxicos na biosfera.
4. Dá mais vida ao solo.
5. É mais seguro para os trabalhadores agrícolas.
6. Promove a sustentabilidade da produção a longo prazo.
7. Elimina o uso de produtos que contaminam a água e o solo.
8. Ajuda na preservação da fauna e da flora.
9. É socialmente mais justo.
10. Contribui para um mundo melhor.

Quando pensamos em orgânicos, associamos aos alimentos. Por que devemos pensar também nas flores livres de pesticidas, além do cuidado com o ambiente e com quem planta?
Ótima pergunta. Sempre que dissemos que nossas flores são orgânicas, é comum ouvirmos a pergunta: “mas esta flor é para comer”? Algumas flores tropicais são utilizadas na culinária oriental. Mas a nossa opção por orgânico não tem a ver com o estômago e sim com a mente. O cultivo orgânico representa a mentalidade de quem tem consciência em relação à situação do planeta.
Aquecimento global, mudanças climáticas, pegada de carbono, camada de ozônio, efeito estufa são temas que representam grandes preocupações da sociedade no momento. E as flores, apesar de simbolizarem a beleza, contribuem para este cenário preocupante porque quase a totalidade da produção de flores ornamentais é proveniente do sistema tradicional de cultivo. Em cultivo tradicional, seja de alimentos ou de flores, o uso de toneladas de substâncias tóxicas provoca danos ou destruição ao meio ambiente, contaminando o solo, a água, a fauna e até o ser humano. Com o agravante de que muitos pesticidas proibidos em vários países ainda são utilizados no cultivo de flores no Brasil.
A alternativa a esta situação é não utilizar agrotóxicos e nem adubos químicos, como fazemos na Agroflora Verde. A nutrição das plantas é feita por meio de adubação verde, compostagem, bokashi e outros ingredientes naturais permitidos pela legislação de orgânicos no Brasil. No controle de pragas e doenças, o manejo é feito utilizando técnicas de prevenção, predadores naturais e produtos também permitidos no cultivo orgânico.
O cultivo orgânico não agride o meio ambiente, reduz os compostos tóxicos na biosfera, dá mais vida ao solo, é mais seguro para os trabalhadores agrícolas, promove a sustentabilidade da produção a longo prazo, elimina o uso de produtos que contaminam a água e o solo, ajuda na preservação da fauna e da flora, não deixa resíduos tóxicos, contribui para um mundo melhor.

O Brasil, e Belo Horizonte, recebem bem essa proposta? Como você vê o fortalecimento desse mercado?
Pelo que sabemos, existem sete feiras de produtos orgânicos em Belo Horizonte e nestas predominam os alimentos. A opção pelo orgânico ainda é preocupação de uma elite de pessoas conscientes e bem esclarecidas. Certamente vai crescer, mas lentamente, com novas gerações mais preocupadas com saúde e sustentabilidade.

Alpinias

Vocês já recebem pedidos de clientes especificamente por oferecerem as plantas orgânicas ou o foco ainda continua nas flores como um todo? Se sim, percebe um crescimento dessa compra mais consciente?
Fizemos um evento no ano passado para a Ferrero, na Fiemg, onde estava sendo lançado um Relatório de Sustentabilidade e a empresa fez questão de que a ornamentação fosse com flores orgânicas porque isto era uma forma de mostrar compromisso com sustentabilidade na prática, por meio de atitude, e não apenas no discurso, como faz a maioria… Infelizmente, temos de admitir que atitudes coerentes assim ainda são uma exceção. Nós somos pioneiros no cultivo de flores e folhagens orgânicas em Minas Gerais e todo pioneirismo tem seu ônus, sabemos muito bem disso. O mais importante é que, ao oferecer flores sem resíduos tóxicos, estamos fazendo nossa parte para a conservação da natureza tal como foi entregue à humanidade.

Em quais segmentos a Agroflora Verde atua?
Produzimos flores para levar beleza e bem estar a todos os ambientes, de residências a escritórios, lojas, salões de beleza, festas, eventos corporativos, restaurantes, etc. Há várias pesquisas no mundo mostrando que flores em ambientes de trabalho contribuem para a criatividade e produtividade, além da harmonia e bem estar. Nossas flores são para todos estes ambientes e para todos os que já perceberam a diferença que faz um espaço decorado com flores naturais.

Vocês possuem um ponto de venda em BH?
No momento participamos, aos sábados, da feira da Associação dos Produtores e Distribuidores de Flores de Minas Gerais, realizada na Central de Abastecimento Municipal (CAM) de Belo Horizonte. Mas a maior parte das nossas vendas é direta. Recebemos encomendas dos clientes por telefone, whatsapp e email. Nosso atendimento é bem personalizado e acredito que o grau de fidelização dos nossos clientes é bastante satisfatório.

Compartilhe esta história

Sobre Bruna Miranda

Bruna é empreendedora e jornalista, idealizadora da plataforma Review e da revista impressa Guia Slow Living, e está experimentando uma vida nômade pelo Brasil. É movida pelo que é atemporal ...

Publicações Relacionadas