Slow Trends | London Fashion Week | Primavera/Verão 2016

Por Bruna Miranda

Publicado em , | Tags : , , , , , , , , ,

Seguindo o calendário das semanas de moda, depois dos detalhes de NY, agora falamos dos que merecem destaque no evento londrino, que aconteceu de 18 a 22 de setembro (line-up completo).

Youjia Jin

“A vida passa rápido demais. Abra seus olhos. O que nós mais vamos nos lembrar? Desacelere cada momento. Pare e pense”. Essa é a mensagem que inspirou a designer Youjia Jin, que nasceu na China e foi criada em Londres, em seu desfile na London Fashion Week, no último sábado. Uma apresentação teatral, com dançarinos contemporâneos e um violinista tocando ao vivo. Inspirado na história de uma mãe e filha, o desfile também contou com uma modelo (incrível) de 83 anos de idade. Uma coleção delicada e desafiadora, inspirada nas roupas de sua mãe, com uma silhueta minimalista, cores sóbrias e algumas influências de sua terra natal.

London Fashion Week - Youjia Jin - Review Slow Lifestyle4

Quando perguntada sobre o clima de seu desfile: “Eu acho que o mundo da moda às vezes vai muito rápido. Uma mostra imersiva para essa primavera/verão 2016 me permitiu realmente apreciar as coisas mais importantes na vida, e questionar tudo isso”.

Fotos reprodução – Fonte: Jing Daily

 

A Coleção Cápsula da Erdem com o Green Carpet Challenge 

Depois da parceria de Livia Firth, da Eco Age, com o designer de sapatos Sergio Rossi (assunto que a gente abordou em outro veículo, e logo divulgamos aqui), durante a LFW outra parceria do projeto GCC foi anunciada e exposta, agora (e pela segunda vez) com a marca Erdem.

Green Carpet Challenge - Erdem - LFW - Review Slow Lifestyle

São 12 vestidos com design atemporal, criados dos próprios arquivos da marca, com sedas orgânicas e tecidos feitos de fibras ou PET reciclados. Livia explica: “Você não compra um vestido Erdem e, em seguida, o descarta ou não usa mais, você vai tê-lo para a vida, em qualquer idade. Suas roupas são tão versáteis de uma forma que já é moda sustentável. É o que a moda deve ser e é o que costumava ser – e espero que volte a ser”.

 

Christopher Raeburn 

Em sua coleção, o upcycling ganhou espaço com roupas produzidas com tecidos excedentes, comprovando que é possível, sim, criar estilos contemporâneos com técnicas e materiais ecofriendly. Trabalhando essa mentalidade com sucesso no feminino, a marca já tem em seu histórico a reconstrução de roupas masculinas utilizando materiais do exército.

Christopher Raeburn - LFW - Upcycling - Review Slow Lifestyle2

 

Vivienne Westwood Red Label

A sempre engajada rainha da moda britânica, que atua, dentre outras frentes, com a sua campanha Climate Revolution, desfilou, em forma de protesto (ou protestou, em forma de desfile) contra as mudanças climáticas, a política de austeridade e outras medidas do governo que vão contra a preservação ambiental, como o desvio do financiamento à energia renovável para a indústria de combustíveis fósseis. Ela, que afirma usar sua visibilidade na moda para expor questões políticas, explica: “Estou aqui como uma pessoa louca porque mesmo os ativistas não dizem a todos que é provável que, até o final do século, um pouco antes ou mais tarde, não tenho certeza, mas, definitivamente, terá restado apenas um bilhão de pessoas. Então, o maior crime dos políticos é fingir que tudo está normal e que tudo o que acontece é uma crise temporária”.

viviennewestwood-verao-rtw16-london-21-654x980

Fotos: Reprodução

 

Compartilhe esta história

Sobre Bruna Miranda

Bruna é empreendedora e jornalista, idealizadora da plataforma Review e da revista impressa Guia Slow Living, e está experimentando uma vida nômade pelo Brasil. É movida pelo que é atemporal ...

Publicações Relacionadas