Slow Trends | Slow Fashion na New York Fashion Week | Primavera/Verão 2016

Por Bruna Miranda

Publicado em , | Tags : , , , , , , , , , ,

A semana de moda de NY começou no último dia 08 de setembro e vai até o dia 17 (line-up completo). Vamos reunir nesse post alguns detalhes publicados pela imprensa de moda que nos chamaram a atenção, até agora, e que remetem ao slow fashion/lifestyle e inovações na moda, em geral. Sim, é cada vez mais possível e muito bacana de se ver, ainda que em uma parcela bem pequena perto da dimensão desses eventos.

  • GIVENCHY

Lidando com a data de seu desfile ter acontecido exatamente no dia 11 de setembro, nos Estados Unidos, o desfile adquiriu um subtexto de reflexão a respeito de como estamos vivendo e para o que estamos dando valor na nossa sociedade – e funcionou. Começou pela trilha: 6 tipos de música religiosa ao vivo. Passou pelas performances criadas pela parceria do designer Ricardo Tisci com Marina Abramovic, com artistas fazendo movimentos lentos – só de assistir você já fica mais atento ao mundo, com os sentidos mais aguçados. Encontra o desfile em si: sóbrio e belo. (Lilian Pacce)

Veja o vídeo do desfile, na íntegra.

Givenchy Semana de Moda de Nova York 1

Givenchy em Desfile Aberto ao Público

Mil e duzentas “pessoas comuns” – quer dizer, que não fazem parte da indústria da moda, que não são celebridades, bem como estudantes e staff de escolas de moda locais – formaram a maioria da plateia que assistiu ao desfile de Riccardo Tisci para a Givenchy em Nova York, no dia 11 de setembro. A decisão pode mudar paradigmas no mundo da moda, prevêem especialistas. Um dos temas que inspirou o designer Riccardo Tisci é a celebração da família e do amor.

De acordo com o WWD, a Givenchy vinha trabalhando lado a lado com a prefeitura de Nova York em seu projeto de abrir o acesso à passarela para o público em geral. A casa disponibilizou a maior parte dos ingressos (820, precisamente) para quem se registrou no site criado em parceria com o escritório de marketing da cidade.

Um lote de 280 ingressos foi reservado para estudantes do Fashion Institute, Parsons, Pratt Institute e High School for Fashion Industries. Outras 100 entradas foram distribuídas para quem mora nas proximidades do local do desfile. O objetivo da marca com esta ação é se aproximar mais do público, aumentar a interação com novos rostos e, também, aumentar potencialmente a cobertura do desfile nas redes sociais. (Site RG)

O quão incrível é essa inclusão? Nada contra as celebridades e blogueiros celebridades, mas um desfile desse porte contar também com mais humanidade com relação aos seus convidados ao incluir estudantes e moradores da região é mais do que digno de aplausos.

E a Givenchy não parou por aí:

Marina Abramovich para Riccardo Tisci, da Givenchy

Marina Abramovich para Riccardo Tisci, da Givenchy. Via instagram Oskar Metsavaht

Querido Ricardo,

Quando você me convidou para trabalhar com você nesse desfile, me senti honrada mas, também, senti uma grande responsabilidade.

O 11 de setembro é o dia mais triste na história americana recente. Como diretora criativa, eu quero criar algo respeitoso e modesto. A locação do desfile, o Pier 26, é significante por causa de sua posição e clara visão da Freedom Tower (o edifício principal do novo complexo do World Trade Center em Lower Manhattan).

Construir o cenário com materiais reciclados e descartes significa que ele poderia ser construído e desconstruído sem qualquer desperdício.

Nossa escolha musical, de seis diferentes culturas e religiões, tem o poder de unir pessoas sem discriminação.

Esse evento que estamos criando juntos é sobre perdão, inclusão, nova vida, esperança, e, acima de tudo, amor.

Com amor,

Marina

Givenchy New York Fashion Week Recycled Review Slow Lifestyle

O cenário do desfile da Givenchy, todo feito com materiais reciclados e descartes, na NYFW

  • OPENING CEREMONY

JARDINS DA CASA ZIMMERMAN, DE FRANK LLOYD WRIGHT, INSPIRAÇÃO OPENING CEREMONY

A dupla Carol Lim e Humberto Leon sempre traz boas ideias para suas apresentações em Nova York. Desta vez, eles se inspiraram nos jardins do arquiteto Frank Lloyd Wright e montaram um cenário super elaborado, com plantas e verduras, criado com a ajuda da fundação do arquiteto. Após o desfile, todas as plantas serão doadas para escolas públicas de Nova York, que ensinarão as crianças sobre agricultura e alimentação saudável. (FFW)

  • RYAN ROCHE
Ryan Roche Semana de Moda de NY

Foto: Instagram Ryan Roche

A estilista é continuamente inspirada por sua infância sonhadora e vibrante, sob os céus azul e rosa de Idaho. Ela cria um romance moderno, minimalista e clean, conhecida por sua relação harmoniosa com a cor, tons femininos sutis e texturas luxuosas.

A designer apoia a moda responsável através de uma produção sustentável e de baixo impacto e vem trabalhando com uma cooperativa de mulheres do Nepal desde a última década, além de utilizar mão de obra local nos Estados Unidos.

Sua apresentação na Semana de Moda de NY também aconteceu no dia 11 de setembro. Os sapatos usados no desfile vêm de produção sustentável, uma colaboração com a marca Brother Vellies, de design americano e feitos a mão na África do Sul e no Quênia.

Foto: Instagram Ryan Roche

Foto: Instagram Ryan Roche

Foto: British Vogue

Foto: British Vogue

Foto: fashionista.com

Foto: fashionista.com

  • MAX GENGOS

Max Gengos já foi estagiário de marcas como Calvin Klein, Anna Sui e Derek Lam. Agora, com sua marca própria, o foco do jovem designer é no luxo responsável.

Max Gengos Semana de Moda de New York

Uma das grandes ironias da moda é a desconexão entre a beleza dos produtos e a maneira como os materiais frequentemente são buscados e criados. Esse tema é cada vez mais influente na indústria, em parte, graças aos esforços de influenciadores como Stella McCartney e o posicionamento de Jane Brikin. Uma onde crescente de consciência e responsabilidade sociais – que abraçou tudo, do casamento gay ao transgênero – também está exigindo tratamento responsável aos animais, um fim aos materiais que vem de zonas de conflito (pense em diamantes de sangue) e às condições e práticas de trabalho abusivas e um foco em materiais ecofriendly”.

Dedica-se à produção sustentável e ética, por enquanto, ao trabalhar com células fotovoltaicas para energia renovável e acompanhar de perto, em NY, a sua produção em instalações “slow tech”.

Max Gengos Semana de Moda de New York

Sua coleção Primavera 2016, Neo-Tropico, baseia-se, dentre outros, em alfaiataria e tons neutros. Foi também trabalhada uma alternativa ao couro animal, com uma “jaqueta de moto” vegana. Seu desfile também aconteceu no dia 11 de setembro. (New York Fashion Week Live)

  • FASHION REVOLUTION – ORSOLA DE CASTRO

A designer e co-fundadora da campanha Fashion Revolution em seu novo texto, publicado no dia 10 de setembro, no jornal britânico The Guardian. Leia na íntegra.

Tendência da Semana de Moda? A sustentabilidade deve comandar as passarelas depois do “pedágio” da indústria ao meio ambiente e trabalhadores

Enquanto a New York Fashion Week continua, é hora de refletir sobre isso: a indústria da moda é a segunda mais poluente do mundo, perdendo apenas para as grandes petrolíferas. O fast fashion fere o planeta e é, quase sempre, produzido em condições abusivas para os trabalhadores. Isso pode mudar?

“A indústria da moda produz 400 bilhões de metros quadrados de tecido, dos quais 60 mil milhões são desperdiçados no chão da sala de corte” – Orsola de Castro. Fotografia: Tamzin Haughton

“…Hoje, nós estamos começando a reimaginar a moda aspiracional em uma maneira completamente nova, levando em consideração os trabalhadores de vestuário e questões ambientais em toda a cadeia de abastecimento. Nós ainda queremos ter uma boa aparência, mas também estamos à procura de um sentido de significado que vai além do nosso espelho. O poder de uma roupa cuidadosamente escolhida e feita de forma sustentável nunca foi tão relevante”.

“Enquanto a indústria da moda explora sua evolução sustentável, o que podemos fazer para tornar os consumidores uma parte da solução? A resposta é tão simples: nós podemos comprar roupas que são feitas para durar, por pessoas que são bem pagas pelo seu trabalho. Com isso em mente, aqui estão três citações de três grandes mulheres:

Joan Crawford: “Cuide de suas roupas, como as boas amigas que são.”
Vivienne Westwood: “Compre menos, escolha bem e fazer durar.”
Lucy Siegle: “Se você não vai usar por, pelo menos, 30 vezes, não compre.”

E vou acrescentar mais uma: demande qualidade, não apenas no produto que você compra, mas na vida da pessoa que o fez”.

E, como em uma boa semana de moda não pode faltar o assunto celebridades, rs, a gente fecha essa primeira “leva” de destaques de fashion weeks com um clique da cantora Rihanna, em sua festa que organizou para a NYFW com um vestido da Organic by John Patrick. (Magnifeco)

Foto: DailyMail UK

Foto: DailyMail UK

Compartilhe esta história

Sobre Bruna Miranda

Bruna é empreendedora e jornalista, idealizadora da plataforma Review e da revista impressa Guia Slow Living, e está experimentando uma vida nômade pelo Brasil. É movida pelo que é atemporal ...

Publicações Relacionadas